Sobre a fundação da vila de Avis

Conta a lenda que o Mestre e os seus Cavaleiros buscando um lugar para se estabelecerem junto das terras fronteiras com os mouros, depois de deixarem a vila de Vaiamonte, viram sobre uma árvore, duas águias.

Quando começaram a construir o castelo, do outro lado da Ribeira de Avis, os freires cavaleiros repararam que os trabalhos pouco avançavam. Todas as manhãs os materiais e as ferramentas encontravam-se, exactamente, do  lado  oposto  onde haviam sido deixados.

Dias e dias passaram e os trabalhos não avançavam porque tudo estava alterado,  as ferramentas  e  os materiais  de  construção  apareciam  sempre do  outro lado da ribeira. Espantados, e sem saber como tal acontecia, decidiram ficar acordados pela noite para saber quem eram os intrusos que transportavam  as  coisas  para  a  outra  margem. Então, descobriram que quem andava a transportar as coisas eram as águias que proliferavam no local. Este facto foi tomado como bom presságio e decidiram dar início, a 15 de Agosto, ao povoamento do local, onde veio a nascer a vila de Avis, em consideração às ditas aves. Estas ficariam para sempre lembradas nas armas da Vila, às quais se junta a cruz em campo de prata, com remates de flor de liz na forma da Ordem Militar de Calatrava.

Fotografia cedida por Carlos Pato das Neves, 1946/7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *